Política de Verificação dos fatos

O Deo Vero se utiliza dos princípios do International Fact-Checking Network, que é a associação internacional de verificadores de fatos. Esses princípios estão baseados em compromissos de cinco áreas: apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta.

Autores e Créditos

Como regra, textos publicados pelo Deo Vero levam assinatura, com nome do repórter, origem ou identificação da agência e jornal parceiros. São exceção os editoriais, que expressam a opinião do apostolado, e reportagens que o próprio jornalista decida não assinar, seja por querer proteger uma fonte ou a si mesmo, seja por não ter havido apuração própria.

Membros Anônimos

Por questões de privacidade e motivos pessoais, alguns membros do Deo Vero usam um codinome para não serem identificados. Os motivos são diversos, a maioria quer preservar sua vida pessoal, alguns são sacerdotes que não querem sofrer alguma retaliação de bispos da sua diocese, outros estão localizados em países sobre regime de ditaduras onde a religião católica é proibida.

Toda matéria ou artigo escrita por membros anônimos possuem um aviso ao lado do codinome.

Referências bibliográficas

Em grande parte, os artigos do Deo Vero, ao final do texto, serão mostrados os dados bibliográficos referente àquele conteúdo, principalmente se o mesmo for de apologética ou história, nossa linha editorial preconiza que toda informação do site tenha como base dados verídicos e acadêmicos sólidos, comprometendo sempre com a verdade.

Confirmações das fontes

A redação do Deo Vero sempre entra em contato com as fontes, no caso de notícias relacionadas a igreja, entramos em contato através dos meios de comunicação oficiais, seja de uma diocese ou a própria Nunciatura Apostolica no Brasil (representante oficial do Vaticano no país), também entramos em contato com as fontes primárias da notícia (um leigo ou um sacerdote).

Notícias laicas também são retiradas de fontes primárias ou externas, como sites de notícias internacionais ou nacionais.