Papa no Ângelus: Descubra a presença de Deus em nossas vidas | Deo Vero
Botão de Pesquisar Pesquisar
Botão de Pesquisar Entrar
Botão de Pesquisar Assine

Papa no Ângelus: Descubra a presença de Deus em nossas vidas

No Ângelus dominical, o Papa Francisco nos lembra que devemos ter olhos atentos para ver como a presença oculta de Deus está sempre presente e atuante em nossa vida e história.

Por: César Edson da Paz
. Atualizado: 13/06/2021 às 09h:38
Angelus 2021.06.06 (Vaticano Media)

Falando aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para o Ângelus dominical, o Papa Francisco refletiu sobre o Evangelho do dia: as duas parábolas que Jesus conta que abrem uma compreensão do mistério de Deus e de como se desenrolam os acontecimentos humanos. As parábolas mostram-nos que a vida quotidiana, que por vezes pode parecer monótona ou difícil, é sempre “habitada pela presença oculta de Deus”, referiu, e é preciso o nosso olhar atento para poder “procurar e encontrar Deus em todas as coisas”.

Deus trabalhando em nossas vidas

Recordando como Jesus compara o Reino de Deus, Sua presença habitando no coração de todas as coisas, ao minúsculo grão de mostarda que se torna a mais alta das árvores, o Papa Francisco observou que é assim que Deus trabalha em nossas vidas e no mundo. O desafio é que nossa vida agitada às vezes pode nos impedir de ver essa realidade – mas “Deus está trabalhando, como uma boa sementinha que germina silenciosa e lentamente” para se tornar “uma árvore luxuriante, que dá vida e descanso a todos”. Ele prosseguiu dizendo que as sementes de nossas boas obras podem parecer pequenas em comparação, “mas tudo o que é bom pertence a Deus”, e o bem “sempre cresce de forma humilde, oculta, muitas vezes invisível”.

Descubra a presença de Deus

Esta parábola deve nos dar confiança, disse o Papa, apesar das muitas vezes na vida em que podemos desanimar pensando, erroneamente, que o bem é fraco e o mal é a última palavra. Ao mesmo tempo, disse que também não devemos ser superados com dúvidas, mesmo que trabalhemos muito e os resultados ou mudanças desejados nunca aconteçam. O Evangelho nos convida a olhar continuamente para nós mesmos e para a realidade com olhos bem abertos que podem ver além das aparências e “descobrir a presença de Deus que, como amor humilde, está sempre atuando no solo de nossa vida e da história”, afirmou o Papa. observou, ressaltando que com esta confiança temos “a força para ir em frente todos os dias, com paciência, semeando o bem que dará fruto”. Essa atitude e abordagem é o que é necessário para se recuperar da pandemia, disse ele,

Ação de Deus em nossas vidas

O Papa também observou que devemos estar atentos também na Igreja para o “joio da dúvida” que se vê com a crise da fé e com vários projetos ou iniciativas que parecem não dar certo. A ajuda aqui, disse ele, é sempre lembrar que o resultado da semeadura não depende de nós; antes, “dependem da ação de Deus” e é nossa preocupação simplesmente “semear, com amor, dedicação, paciência”. A força da semente é divina, observou ele, enquanto a outra parábola do Evangelho de hoje explica como o agricultor semeia a semente e se surpreende com a forma como ela “cresce espontaneamente, dia e noite, quando ele menos espera”, mostrando que “há sempre espere ”, mesmo no solo mais infértil.

Em conclusão, o Papa rezou para que Nossa Senhora, a humilde serva do Senhor, “nos ensine a ver a grandeza de Deus que trabalha nas pequenas coisas”, a permanecermos esperançosos e confiando nEle todos os dias.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.

É Necessário estar logado para nos enviar sugestões. Cadastre-se ou faça login com sua conta.

Leia Mais

Somente Assinantes podem comentar ou visualizar os comentários. Faça Login ou Assine nosso site.

Botão Facebook Botão Facebook