Papa: nenhuma tolerância ao racismo, mas não à violência | Deo Vero

Papa: nenhuma tolerância ao racismo, mas não à violência

O Papa Francisco falou na Audiência Geral sobre os protestos nos Estados Unidos após o assassinato de George Floyd, dizendo que não podemos reivindicar a defesa da sacralidade de toda vida humana, fechando os olhos ao racismo e à exclusão.

Por: Mathias Ribeiro
. Atualizado: 3/06/2020 às 17h:16
Foto: Vatican Media

Em suas saudações aos fiéis de língua inglesa na Audiência Geral semanal, o Papa Francisco se dirigiu ao povo dos Estados Unidos, enquanto os protestos continuam por todo o país.

“Testemunhei com grande preocupação a perturbação social perturbadora em sua nação nos últimos dias, após a trágica morte de George Floyd”, disse ele. “Não podemos tolerar ou fechar os olhos ao racismo e à exclusão de qualquer forma e, no entanto, pretendemos defender a santidade de toda vida humana.”

Denunciando a violência

O papa citou uma declaração recente do arcebispo José Gomez, de Los Angeles, presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA (USCCB), para denunciar afloramentos de violência em alguns protestos.

“Ao mesmo tempo, precisamos reconhecer que ‘a violência das noites recentes é autodestrutiva e autodestrutiva. Nada se ganha com a violência e muito se perde ‘. ”

O Papa Francisco acrescentou que hoje ele se une à Igreja em Saint Paul e Minneapolis, e em todo o país, “orando pelo repouso da alma de George Floyd e de todos aqueles que perderam a vida como resultado do pecado de racismo.”

“Vamos orar pelo consolo de suas famílias e amigos em luto e implorar a reconciliação nacional e a paz pela qual ansiamos”, disse ele. “Que Nossa Senhora de Guadalupe, Mãe da América, interceda por todos aqueles que trabalham pela paz e pela justiça em sua terra e em todo o mundo.”

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    Leia Mais

    Comentários

    Apenas usuários logados podem comentar ou responder nossas matérias.