Papa encontra peregrina que o irritou e pede perdão pessoalmente

Por: Mathias Ribeiro
. Atualizado: 4/02/2020 às 20h:07

Em algumas horas, melhor em alguns momentos, graças a um vídeo que se tornou “viral”, que o episódio havia circulado pelo mundo. Em 31 de dezembro passado, enquanto após a celebração do Te Deum ele estava indo em direção ao presépio instalado na praça de São Pedro, o papa havia parado para cumprimentar os fiéis amontoados atrás das barricadas. Entre eles, também uma mulher de origem asiática, que, tendo conseguido apenas tocá-lo e querendo falar com ele, apertou a mão um pouco demais, empurrando-o em sua direção. A reação do papa fora instintiva, típica de alguém que tem medo de cair: uma expressão descontente no rosto e um tapa na mão do peregrino. Em resumo, uma pitada de raiva muito humana que durou um momento em que o papa se arrependeu imediatamente. Tanto que, para pedir desculpas no dia seguinte, no Angelus, em 1º de janeiro: “Muitas vezes perdemos a paciência; eu também, e peço desculpas pelo mau exemplo de ontem – ele disse -. Por esse motivo, contemplando o presépio, vemos, com os olhos da fé, o mundo renovado, livre do domínio do mal e colocado sob o senhorio real de Cristo, o Menino que jaz na manjedoura ».

Mas, aparentemente, o pedido de desculpas não foi suficiente para o papa. Ao ponto, como relata a Ansa, de querer conversar pessoalmente com a mulher e renovar seu pedido de perdão. A reunião ocorreu no final de uma audiência geral na sala Paulo VI. Houve, portanto, um aperto de mão e um breve diálogo entre Francesco e a dama. Alguns amigos também acompanham o peregrino. Mais tarde, foi o próprio pontífice, mas longe de microfones e câmeras, que relatou o episódio, reiterando que estava muito abalado e com pena da reação inicial. Porque grandes homens podem ser vistos de como eles se levantam depois de uma queda, de como eles sabem reconhecer um erro. E seja perdoado.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




Leia Mais

Comentários

Apenas usuários logados podem comentar ou responder nossas matérias.