Funeral do Cardeal George Pell será sábado em Roma

Por: Sophia Mendes
. Atualizado: 12/01/2023 às 16h:24
Funeral do Cardeal George Pell será sábado em Roma
Foto: Gavin Scott/ English Wikipedia

O funeral do Cardeal George Pell será realizado na Basílica de São Pedro no sábado. A cerimônia será às 11h30 de acordo com um comunicado do escritório litúrgico do Vaticano.

O Cardeal George Pell foi ordenado sacerdote na Basílica de São Pedro em 1966 pelo cardeal armênio Gregorio Pietro Agazian, uma das figuras mais importantes do Concílio Vaticano II (1962-1965).

Pell morreu na terça-feira, aos 81 anos, depois de passar por uma cirurgia de quadril de rotina no Hospital Salvator Mundi, em Roma.

Sua morte segue a do papa emérito Bento XVI, que morreu em 31 de dezembro. Pell compareceu ao seu funeral em 5 de janeiro.

Um anúncio do Vaticano confirma que a Missa será celebrada pelo Decano do Colégio dos Cardeais, o Cardeal Giovanni Battista, com o Papa chegando por último para dar o último adeus e louvor ao falecido.

Após um enterro em Roma, Os restos mortais do Cardeal George Pell serão transportados de avião para a Austrália e enterrados em St Mary’s, Sydney. George Pell serviu como arcebispo por 13 anos antes de ingressar no Vaticano em 2001 como tesoureiro do Vaticano.

Veja Também

Por muito tempo um dos prelados mais influentes da Igreja Católica, Pell desempenhou um papel muito importante em ambos os assuntos eclesiais locais na Austrália, tendo sido um líder do bloco conservador da Igreja australiana e no Vaticano.

Sacerdote na distante Diocese de Ballarat, Pell foi nomeado Bispo Auxiliar de Melbourne em  1987 e arcebispo em 1996. Ele também foi nomeado arcebispo de Sydney em 2001, membro de vários departamentos do Vaticano e cardeal pelo Papa São João Paulo II em 2003. Nomeado para o Vaticano, liderou as reformas financeiras do Papa como Diretor Geral da Secretaria Econômica.

Ele renunciou em 2017 depois de ser acusado pelas autoridades australianas de abusar sexualmente de dois meninos menores de idade enquanto era arcebispo de Melbourne em 1996.

Pell voltou para a Austrália para ser processado e, apesar dos repetidos protestos de sua inocência, foi condenado por unanimidade em um segundo julgamento após o primeiro terminar em um empate do júri. Ele foi condenado a seis anos e passou mais de 400 dias na prisão antes de ser finalmente absolvido pelo Supremo Tribunal australiano em abril de 2020.

Desde sua morte, foi confirmado que Pell foi o autor de uma carta anônima sobre o próximo conclave que circulou no ano passado, na qual o papado de Francisco foi descrito como um “desastre”, e também que o último ensaio público escrito por Pell foi sobre o próximo Sínodo dos Bispos sobre a sinodalidade, que ele caracterizou como um “pesadelo tóxico”.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    0 Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Deo Vero.