Diplomata do Vaticano se reúne com ministro russo Sergey Lavrov

Por: César Edson da Paz
. Atualizado: 25/09/2022 às 01h:52
Alto diplomata do Vaticano se reúne com ministro russo Sergey Lavrov

Na quinta-feira, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal italiano Pietro Parolin, reuniu-se com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov. O encontro ocorreu em Nova York para conversas que a Rússia chamou de produtivas e uma oportunidade para explicar as razões da guerra na Ucrânia.

O encontro de 22 de fevereiro entre Parolin e Lavrov ocorreu à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que durante a conversa “o ministro deixou claro os motivos da atual crise nas relações entre a Rússia e o Oeste. E que isso é o resultado da cruzada da OTAN para destruir a Rússia e dividir o mundo.

Diálogo entre Parolin e Sergey Lavrov

De acordo com o comunicado, ambos os lados também se referiram à “natureza produtiva do diálogo russo-Vaticano e Igreja no mais alto nível“. Eles também abordaram várias “questões prioritárias de cooperação bilateral e internacional“.

O encontro entre Parolin e Sergey Lavrov ocorreu quando o Vaticano lutou para envolver as autoridades civis e eclesiásticas russas na invasão da Ucrânia. Ocorrida em 24 de fevereiro, a invasão provocou uma guerra que deslocou milhões e custou milhares de vidas, muitas delas civis mortas, incluindo crianças.

Encontro com Patriarca Ortodoxo Russo

Além disso, o Papa Francisco perdeu a oportunidade de conhecer o Patriarca Ortodoxo Russo Kirill. Ele é um defensor da invasão da Ucrânia por Putin, durante sua visita ao Cazaquistão na semana passada.

Veja Também

Especulou-se que eles se encontrariam enquanto participavam de uma cúpula inter-religiosa de alto nível no Cazaquistão, realizada na semana passada, mas Kirill cancelou os planos anteriores de participar e enviou uma delegação liderada pelo metropolita ortodoxo russo Anthony Sevryuk. de Volokolamsk, o segundo ministro da Igreja Ortodoxa Russa.

O papa Francisco e Sevryuk tiveram uma breve conversa à margem da cúpula, que Sevryuk mais tarde disse a repórteres ser “cordial e insinuou uma possível segunda reunião, que ele disse que precisava ser bem organizada e acompanhada de algum tipo de apelo conjunto“.

Em seu voo de volta do Cazaquistão, o papa não mencionou um possível segundo encontro com Kirill ou os esforços do Vaticano para ajudar a negociar a guerra, mas deu a entender que armar a Ucrânia pode ser moralmente justificável “se feito em termos morais”.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    1 Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Deo Vero.

    Nenhum número escolhido ainda