Crimes de ódio contra católicos aumentam no Canadá

Relatório mostra um aumento nos crimes de ódio contra católicos no ano passado. Aumento foi quase dez vezes maior do que todos os crimes.

Por: Mathias Ribeiro
. Atualizado: 8/09/2022 às 15h:50
Crimes de ódio contra católicos
Imagem: Arquidiocese de Vancouver

Observadores no Canadá estão condenando a mídia, políticos e outros líderes por fecharem os olhos a um novo e impressionante relatório do Statistics Canada. O relatório mostra um aumento de 260% nos crimes de ódio contra católicos no ano passado.

O aumento de ataques a católicos foi quase dez vezes maior do que todos os crimes de ódio combinados. Bem como o maior aumento percentual registrado em qualquer categoria.

Ao mesmo tempo, especialistas e ativistas estão pedindo aos católicos que respondam com mais força ao tipo de preconceito que a mídia incorpora. “Devemos parar de falar e agir“, disse Marc Vella, presidente do Comitê de Assuntos de Cidadãos Cristãos do Canadá, em entrevista.

A StatCan informou em 2 de agosto que o número de crimes de ódio relatados pela polícia no Canadá aumentou 27%. No ano passado o aumento foi para 3.360, de 2.646 em 2020.

Os crimes motivados por ódio contra a religião cresceram 67%, de 530 para 884.

Em suma, os crimes de ódio contra católicos aumentaram 260% de apenas 43 no ano anterior para 155 em 2021. Em contrapartida, crimes contra negros foram responsáveis pelo maior número de todos os incidentes. Houve mais incidentes contra judeus do que crimes de ódio. lista na categoria religião com 487 incidentes relatados, um aumento de 47 por cento.

Embora o StatsCan não tenha oferecido nenhuma explicação para o aumento de crimes contra católicos, os números correspondem a um aumento considerável. Incêndios criminosos, vandalismos e ameaças contra instalações católicas estão entre eles. Os ataques aumentaram após notícias inflamatórias sobre a existência de possíveis sepulturas em um cemitério abandonado ao lado da antiga Escola Residencial Indígena Kamloops.

Indiferença da mídia tradicional sobre crimes de ódio contra católicos

Os principais meios de comunicação do Canadá nem sequer toca no assunto, mesmo com os relatórios da StatsCan sendo de livre acesso. Por outro lado, uma matéria da Reuters publicada no Vancouver Sun em 6 de agosto era típica. Ela citou o presidente do Conselho Nacional Sino-Canadá de Justiça Social pedindo “ação para acabar com o ódio e o racismo contra a Ásia“. Os crimes de ódio contra os asiáticos do leste ou sudeste aumentaram 16% no ano passado.

Related Posts

Omissão decepcionante

É decepcionante que a grande mídia não tenha coberto com responsabilidade o aumento impressionante de crimes de ódio contra católicos”, disse Christian Elia, diretor executivo da Liga Católica dos Direitos Civis, em entrevista.

É ainda mais decepcionante que eles tenham coberto o relatório do StatsCan em termos gerais, alarmados com o aumento geral de 27% em todos os crimes motivados por ódio relatados pela polícia, mas eles não reconheceram o aumento de 260% contra os católicos especificamente.

A organização, que mantém um banco de dados de crimes de ódio contra católico, disse em um comunicado à imprensa que continuará cumprindo seu mandato trabalhando “com a mídia para garantir que a difamação anticatólica e, de fato, a violência contra católicos não sejam toleradas. Nossos políticos devem se manifestar contra essa tendência alarmante e as autoridades policiais devem investigar vigorosamente todos os incidentes de crimes de ódio contra católicos e acusar os responsáveis”.

Perseguição em todo mundo

A perseguição a católicos não acontece somente no Canadá, o governo de Ortega proibiu um padre da diocese de Atahualpa, onde o bispo local está em prisão domiciliar, de receber uma imagem de Nossa Senhora. Na Índia o governo aprovou uma nova lei que altera a Lei de Liberdade Religiosa de Himachal Pradesh, a lei visa impedir que os hindus mudem de religião, dessa forma o dispositivo legal será usado para perseguir cristãos.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    1 Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Deo Vero.