Coroinha é morto a tiros e outros três jovens são baleados em Escada

Raí Antônio da Silva, de 15 anos, foi assassinado na Rua Ministro André Cavalcanti. As outras três vítimas feridas à bala foram levadas ao Hospital Regional da cidade, na Zona da Mata.

Redação Deo Vero
. Atualizado: 9/03/2020 às 00h:12

Um adolescente de 15 anos que era coroinha da Capela Santa Terezinha foi morto a tiros em Escada, na Zona da Mata de Pernambuco, na noite da sexta-feira (6). Segundo a Polícia Civil, que divulgou o caso neste sábado (7), outros três jovens, sendo um deles menor, foram baleados no distrito de Frexeiras.

Raí Antônio da Silva foi assassinado em uma praça na Rua Ministro André Cavalcanti, próximo ao local onde fica a capela. Parentes e amigos contaram que ele não tinha envolvimento com crimes.

Raí Antônio da Silva, de 15 anos, foi morto a tiros em Escada — Foto: Reprodução/WhatsApp

“É uma notícia que eu não desejo para ninguém. Mas infelizmente aconteceu e vai acontecer com muitos mais pais e mães enquanto essa violência não acabar. Meu filho era um menino honrado, um menino direito, nunca fez nada de mal para ninguém. Para quem fez isso com ele só a justiça divina, pois a daqui da Terra nada acontece”, afirmou o pai de Raí, Ronivom da Silva.

Testemunhas do crime disseram que três homens atiraram contra as vítimas em uma praça da cidade. Os outros três jovens baleados foram atendidos no Hospital Regional de Escada. Como os nomes deles não foram divulgados, a reportagem não teve acesso ao estado de saúde dos feridos, que foram vítimas de tentativa de homicídio.

Marcas dos tiros disparados contra as vítimas ficaram em paredes e muros de casas em Escada — Foto: Reprodução/TV Globo

“Ele era melhor amigo do meu irmão, que também foi baleado com três tiros. Está sendo muito difícil para a gente e para a família, porque eles eram meninos inocentes, só estavam na praça sentados e conversando, como qualquer adolescente. Está todo mundo sofrendo muito, a gente só quer justiça nesse momento, justiça por Raí”, disse a estudante Juliana Maria dos Santos, irmã de um dos baleados.

A Polícia Civil informou que um inquérito policial foi instaurado para apurar as circunstâncias do caso. A investigação fica a cargo do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Metropolitano Sul.

Capela onde ele era coroinha ficou lotada durante o velório de Raí Antônio, de 16 anos — Foto: Reprodução/TV Globo

O corpo de Raí foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no Centro do Recife. O velório foi realizado na capela onde o jovem era coroinha. A igreja ficou lotada, pois muitas pessoas foram dar o último adeus ao jovem.

“As palavras faltam para expressar a dor de uma tragédia tão grande para a nossa comunidade. Um menino tão bom, tão dócil, tão servidor na nossa comunidade. Não tem como medir em palavras a dor da perda de um jovem tão bom. A perda desse coroinha é como se fosse a perda de um filho. A dor é tremenda e a tristeza também. Ele fo vítima de uma violência brutal, não merecia uma morte tão trágica, tão precoce da maneira que foi”, afirmou o Padre Veridiano Silva.

Amigos e parentes de Raí Antônio levaram cartazes ao velório para pedir justiça — Foto: Reprodução/TV Globo

A imagem de Raí estava estampada em camisas, e cartazes pediam paz e justiça. “É difícil um jovem perder a vida assim dessa maneira, uma pessoa que não tinha envolvimento com coisa errada nenhuma. A gente vê o jeito que a nossa cidade está, sem segurança, sem nada, não tem policiamento. A gente está à mercê dos bandidos, das pessoas erradas. É difícil ter que passar por isso”, disse a estudante Rosângela Nascimento.

Compartilhe

Encontrou algo errado na matéria COMUNIQUE ERROS

Leia Mais

Comentários

Apenas usuários logados podem comentar ou responder nossas matérias.