Catedral de São Patrício em Nova York é pichada em protestos por morte de George Floyd | Deo Vero

Catedral de São Patrício em Nova York é pichada em protestos por morte de George Floyd

Por: Nicolas Matheus
. Atualizado: 2/06/2020 às 22h:14
Foto divulgação

No fim de semana, pessoas picharam a Catedral de São Patrício em Nova York (Estados Unidos) após a morte de George Floyd em Minneapolis.

De acordo com o New York Post, algumas pessoas fizeram pichações com insultos e algumas frases como “No justice no Peace” e “BLM” (Black Lives Matter – Black vidas importam) e também escreveram o nome de Floyd.

Acredita-se que a pichação tenha sido realizada por volta das 18h30 no sábado, 30 de maio, em meio a protestos na cidade pela morte de Floyd. A polícia no local não quis comentar.

Embora a Arquidiocese de Nova York ainda não tenha comentado sobre o ator de vandalismo, ela foi adicionada a uma declaração inter-religiosa sobre a morte de Floyd, publicada no domingo, 31 de maio.

“Esse tratamento desumano de um ser humano requer uma resposta coletiva de todas as pessoas de consciência. A busca pela justiça é fundamental em nossas tradições religiosas e é por isso que declaramos juntos que toda vida é sagrada e que todas as pessoas são iguais perante a lei em uma sociedade democrática”, indica o texto assinado pelo Cardeal Timothy Dolan, Arcebispo de Nova York; e pelos membros da Comissão de Líderes Religiosos (CORL).

Na declaração, os líderes fazem suas orações pela cura e expressam seu respeito por aqueles que querem honrar a memória de Floyd. Além disso, lembraram que a família da vítima indicou que “a violência distrai a força da nossa voz coletiva”.

O texto também destaca que “precisamos pensar seriamente e agir com firmeza enquanto trabalhamos em conjunto com todos os membros da nossa comunidade para encontrar uma cura para o ódio humano”.

Vários vídeos mostram que, em 25 de maio, um grupo de policiais de Minneapolis prendeu e agrediu Floyd, um afro-americano de 46 anos, acusando-o de usar uma nota falsa de US $ 20 em uma loja local e resistir às autoridades.

Um dos agentes, atualmente preso e acusado de homicídio e homicídio culposo (involuntário), manteve os joelhos por vários minutos no pescoço de Floyd. O homem perdeu a consciência e foi levado por paramédicos para um hospital, onde foi declarado morto.

Em 26 de maio, os quatro policiais envolvidos foram demitidos e estão sob investigação do FBI.

Os protestos deixaram dezenas de feridos e mortos, incluindo um policial e dois manifestantes.

Em um esforço para conter os protestos, os toques de recolher foram promulgados em mais de 20 cidades nos Estados Unidos, enquanto a Guarda Nacional foi implantada em mais de uma dúzia de estados e em Washington, DC.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    Leia Mais

    Comentários

    Apenas usuários logados podem comentar ou responder nossas matérias.