Arcebispo do Cazaquistão espera que visita papal ajude a trazer paz

Por: César Edson da Paz
. Atualizado: 10/09/2022 às 14h:51
Arcebispo do Cazaquistão espera que visita papal ajude a trazer paz
Foto de Kirill Kolpakov/Wikimedia

Enquanto os cazaques aguardam a chegada do Papa Francisco em alguns dias, um dos mais altos prelados do Cazaquistão disse que os católicos ficarão felizes em recebê-lo. Ele espera que sua presença ajude a promover a paz na Ucrânia.

Em entrevista ao Crux, o arcebispo Tomasz Peta, da Arquidiocese de Maria Santíssima no Cazaquistão, disse que uma visita papal é sempre um evento especial. Além disso, ele disse que “para os católicos em nosso país somos um ‘pequeno rebanho’, este evento terá um significado especial.

Toda a nação do Cazaquistão se alegra com a visita do Papa Francisco“, lembrando aos moradores locais. “Como foi abençoada a primeira visita papal de São João Paulo II em 2001“, disse ele.

Related Posts

Visita do papa ao Cazaquistão

O Papa Francisco expressou seu desejo de visitar a Rússia e a Ucrânia em para promover a paz e facilitar as negociações.

Embora Kirill não tenha comparecido à conferência e as divergências da Igreja sobre a guerra pareçam mais profundas do que nunca. Peta disse que no Cazaquistão “todos esperam que a visita do Papa ajude a acabar com a guerra“. guerra na Ucrânia.

Eles mantiveram sua fé através da oração“, disse ele, especificamente rezando o rosário. Até hoje, rezar o Rosário é considerado uma oração especial para muitas famílias católicas cazaques e é rezado diariamente em paróquias ao redor do mundo.

Representantes de muitas nacionalidades são católicos, assim como representantes da população local“, disse ele: “Não é mais possível nos chamar de igreja ‘alemã’ ou ‘polonesa’“.

As relações religiosas são geralmente boas e muitas vezes cordiais, observando que o Cazaquistão tem representantes registrados de cerca de 130 nacionalidades e 18 religiões diferentes.

Fé sem interferência do governo, Peta disse que isso não é um problema para os católicos no Cazaquistão.

Encontrou algo errado na matéria?

Nosso apostolado possui em sua equipe editorial jornalistas profissionais, sacerdotes, professores e leigos, por esta razão, é possível que o conteúdo do nosso site contenha erros e para isso precisamos da sua ajuda.




    0 Comentários

    Os comentários são exclusivos para assinantes do Deo Vero.